17 novembro, 2016

Pétalas plenas ...







Leve meu peso leve ...
No teu cair descuidado.
E me deixes vulnerável.
Serei, a ti, eternamente grata
Por teres chovido pedra
Nas minhas pétalas.
Pode agora a luz me atravessar sem dor.
Sou, sem ser efêmera, fêmea incólume.



Oswaldo Antônio Begiato

0 comentários:

Postar um comentário


Volte sempre !! Beijokas de jan e em memória Tony